admin

admin

Começou a valer desde a quarta-feira (1º) o novo limite de compras para os freeshops. Agora, quem voltar de viagens ao exterior poderá comprar US$ 1mil em produtos ou o equivalente em outra moeda, nos aeroportos. O limite anterior era de US$ 500. Uma portaria, publicada pelo Ministério da Economia em outubro, determinou que a medida passaria a valer a partir de 2020. Quem ultrapassar o limite está sujeito ao pagamento da tributação especial prevista em lei.

Domingo, 08 Abril 2018 22:34

Remessas Internacionais

As Remessas Internacionais são regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e fiscalizadas pelo Banco Central (BC).

As Remessas são úteis para aqueles que desejam, entre outros motivos:

  •     Pagar imóvel no exterior;
  •     Enviar disponibilidade financeira para outro país;
  •     Custear a manutenção de residentes;
  •     Pagar intercâmbios;
  •     Pagar pacotes turísticos;
  •     Pagar serviços no exterior
 
NOVA ALÍQUOTA DE IOF
 
 

Decreto presidencial publicado em março/2018 elevou a alíquota de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para as transferências de uma conta bancária no país para outra conta no exterior de mesma titularidade para 1,1%.  VÁLIDO TANTO PARA PESSOA FÍSICA COMO JURÍDICA.

A ideia da medida é igualar tarifas de operações de câmbio semelhantes. As operações de câmbio manual, na qual a pessoa compra os dólares em casas de câmbio e bancos, já pagavam IOF de 1,1% desde maio de 2016. Agora, nas operações nas quais a pessoa envia dinheiro ao exterior, para posterior saque, por exemplo, também passarão a pagar essa alíquota.

 

Pessoa Física

Para enviar quantias através de Remessas Internacionais, o remetente deve entrar em nosso site e na aba cadastro, preencher o formulário e o cartão de assinatura. As assinaturas deverão ser reconhecidas em cartório. Dos documentos necessários somente o de identificação (RG com CPF ou CNH ou RNE) deve ser autenticado. Cópia simples do comprovante de residência também deverá ser anexada. Essa documentação deverá ser encaminhada à Monopólio.

Para remessas acima de um determinado valor deverá ser juntada cópia da Declaração de Imposto de Renda para comprovar a capacidade financeira do remetente.

Algumas operações tem a incidência de Imposto de Renda de acordo com a Instrução Normativa Nº 1645, DE 30 DE MAIO DE 2016 da Receita Federal do Brasil. Nossos operadores irão orientar quais operações estão sujeitas ao IR. Vale desde logo ressaltar que permanecem isentas remessas ao exterior destinadas à cobertura de gastos de intercâmbio educacional, bem como as destinadas ao pagamento de taxas escolares, taxas de inscrição em congressos, conclaves, seminários ou assemelhados e taxas de exames de proficiência, bem como as remessas efetuadas para cobertura de despesas médico-hospitalares com tratamento de saúde, no exterior, do remetente ou de seus dependentes.

Pessoa Jurídica

Também pode enviar valores para o exterior seguindo as instruções do nosso site. Na aba cadastro está a relação dos documentos necessários à Pessoa Jurídica.

Além dos documentos relacionados no cadastro o remetente deverá fornecer os dados bancários da Instituição Financeira que receberá o valor e os dados do destinatário.

A operação leva até dois dias úteis para chegar no destino e após este prazo, você recebe um comprovante da remessa, chamado SWIFT. Neste documento constam todas as informações necessárias para que o beneficiário, no exterior, receba os valores.

Este cadastro será submetido à análise das informações com retorno no prazo de 48 horas.

Quinta, 29 Março 2018 17:02

Remessa via Moneygram

 
Segunda, 12 Março 2018 19:05

Faq

Quinta, 08 Março 2018 20:43

O que é iof?

O IOF é o imposto federal que incide sobre operações de crédito, de  câmbio e seguro e operações relativas a títulos e valores mobiliários. 

Através do Decreto nº 8.731, de 30 de abril de 2016, o governo federal aumentou a alíquota do IOF que passou a ser de 1,1% para compra de moedas estrangeiras em espécie, feitas no mercado de câmbio brasileiro. Para os saques e pagamentos com cartões de crédito, saques de conta corrente feitos no exterior, pagamentos com cartões bancários na função débito em conta corrente, carregamento de moeda em cartões pré-pagos e compra de cheques de viagem (traveller checks), continuam com IOF de 6,38% .

A União Europeia criou o Sistema Eletrônico para a Autorização de Viagem (ETIAS, na sigla em inglês) ou autorização de viagem ETIAS, para combater a crise migratória e o terrorismo em seus países-membros. ETIAS é um mecanismo de permissões que vai ajudar a aumentar a segurança interna, prevenir a imigração ilegal, assim como contribuir para a redução dos atrasos nas fronteiras. 

Todos os brasileiros que viajem a Europa à turismo pelo período de até 90 dias vão precisar ter uma isenção de visto ETIAS a partir de 2021. O viajante pode solicitar uma isenção de visto ETIAS através de um formulário online. Após essa etapa, o solicitante deve pagar uma taxa do ETIAS em Euros. Uma vez que o pedido seja enviado, será processado e revisado pela base de dados do sistema de segurança do ETIAS. Quando a aplicação for aprovada, o viajante receberá sua confirmação assim como o isenção de visto ETIAS em seu e-mail. No caso de negativa para o pedido, o solicitante vai receber uma explicação do porquê da negação também pelo e-mail.

Para maiores informações acesse: https://www.etiaseu.com.br/ .

Sexta, 09 Março 2018 20:30

Remessas Internacionais

As Remessas Internacionais são regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e fiscalizadas pelo Banco Central (BC).

As Remessas são úteis para aqueles que desejam, entre outros motivos:

  •     Pagar imóvel no exterior;
  •     Enviar disponibilidade financeira para outro país;
  •     Custear a manutenção de residentes;
  •     Pagar intercâmbios;
  •     Pagar pacotes turísticos;
  •     Pagar serviços no exterior
 
NOVA ALÍQUOTA DE IOF
 
Decreto presidencial publicado em março/2018 elevou a alíquota de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para as transferências de uma conta bancária no país para outra conta no exterior de mesma titularidade para 1,1%.  VÁLIDO TANTO PARA PESSOA FÍSICA COMO JURÍDICA.
A ideia da medida é igualar tarifas de operações de câmbio semelhantes. As operações de câmbio manual, na qual a pessoa compra os dólares em casas de câmbio e bancos, já pagavam IOF de 1,1% desde maio de 2016. Agora, nas operações nas quais a pessoa envia dinheiro ao exterior, para posterior saque, por exemplo, também passarão a pagar essa alíquota

 

Pessoa Física

Para enviar quantias através de Remessas Internacionais, o remetente deve entrar em nosso site e na aba cadastro, preencher o formulário e o cartão de assinatura. As assinaturas deverão ser reconhecidas em cartório. Dos documentos necessários somente o de identificação (RG com CPF ou CNH ou RNE) deve ser autenticado. Cópia simples do comprovante de residência também deverá ser anexada. Essa documentação deverá ser encaminhada à Monopólio.

Para remessas acima de um determinado valor deverá ser juntada cópia da Declaração de Imposto de Renda para comprovar a capacidade financeira do remetente.

Algumas operações tem a incidência de Imposto de Renda de acordo com a Instrução Normativa Nº 1645, DE 30 DE MAIO DE 2016 da Receita Federal do Brasil. Nossos operadores irão orientar quais operações estão sujeitas ao IR. Vale desde logo ressaltar que permanecem isentas remessas ao exterior destinadas à cobertura de gastos de intercâmbio educacional, bem como as destinadas ao pagamento de taxas escolares, taxas de inscrição em congressos, conclaves, seminários ou assemelhados e taxas de exames de proficiência, bem como as remessas efetuadas para cobertura de despesas médico-hospitalares com tratamento de saúde, no exterior, do remetente ou de seus dependentes.

Pessoa Jurídica

Também pode enviar valores para o exterior seguindo as instruções do nosso site. Na aba cadastro está a relação dos documentos necessários à Pessoa Jurídica.

Além dos documentos relacionados no cadastro o remetente deverá fornecer os dados bancários da Instituição Financeira que receberá o valor e os dados do destinatário.

A operação leva até dois dias úteis para chegar no destino e após este prazo, você recebe um comprovante da remessa, chamado SWIFT. Neste documento constam todas as informações necessárias para que o beneficiário, no exterior, receba os valores.

Este cadastro será submetido à análise das informações com retorno no prazo de 48 horas.

Página 1 de 2